A Sociedade    |    Palavra do Presidente    |    Oftalmologistas Sócios    |    Sociedades Filiadas    |    Leis e Normas    |    Glossário    |    Recomendações
IMPRENSA


Semana Mundial do Glaucoma: de 11 a 17 de março de 2012

A partir deste ano, o Dia Mundial do Glaucoma foi estendido para uma "Semana Mundial do Glaucoma", que será de 11 a 17 de março de 2012, quando entidades de todo o planeta promoverão atividades com o objetivo de conscientizar a população sobre a doença, segunda causa de cegueira em todo o mundo.

Estima-se que no Brasil cerca de 1 milhão de pessoas sejam portadoras de glaucoma, embora o número possa ser bem superior, devido ás dificuldades de detecção no interior do país.

Na cidade do Rio de Janeiro as principais atividades serão nos dias 11 e 15 de março, na quadra da Escola de Samba Acadêmicos da Rocinha e no Hospital Federal dos Servidores do Estado, respectivamente, quando haverá a verificação da pressão intraocular por médicos oftalmologistas, com o objetivo de identificar possíveis portadores de glaucoma, os quais receberão encaminhamento para hospitais públicos.

A Campanha de Prevenção e Detecção do Glaucoma no Rio de Janeiro é uma realização da Prefeitura do Município do Rio de Janeiro, Abrag-Rio (Associação Brasileira dos Amigos, Familiares e Portadores de Glaucoma), SBO (Sociedade Brasileira de Oftalmologia) e Lions Clube, com apoio do Grêmio Recreativo da Escola de Samba Acadêmicos da Rocinha e HSE (Hospital Federal dos Servidores do Estado).

O que é o Glaucoma?

Glaucoma é um grupo de doenças dos olhos que causa dano progressivo ao nervo ótico no ponto onde ele deixa o olho para transportar informações visuais para o cérebro. Se não forem tratados, a maioria dos tipos de glaucoma (sem aviso nem sintomas óbvios para o paciente) avança e gradualmente agrava os danos visuais, podendo levar à cegueira. Uma vez ocorrido, o dano visual é na maioria das vezes irreversível, o que tem levado o glaucoma a ser descrito como a "doença silenciosa que cega" ou o "ladrão furtivo da visão".

O glaucoma é a segunda maior causa de cegueira em todo o mundo. Estima-se que, globalmente, 4,5 milhões de pessoas são cegas devido ao glaucoma e que este número aumentará para 11,2 milhões até 2020. Vale a pena notar que devido ao avanço silencioso da doença – pelo menos nos estágios iniciais – até 50% das pessoas afetadas nos países desenvolvidos não estão nem mesmo cientes de que têm glaucoma. Este número pode aumentar para 90% em locais subdesenvolvidos ao redor do mundo.

Há vários tipos de glaucoma. Alguns podem ocorrer como uma complicação de outras doenças visuais (os chamados glaucomas “secundários”), mas a vasta maioria é “primária”, ou seja, ocorre sem uma causa conhecida. Houve época em que se acreditava que a causa da maioria ou de todos os glaucomas era pressão alta dentro dos olhos (conhecida como pressão intraocular – algumas vezes abreviada como IOP = Intraocular Pressure). Entretanto, agora ficou estabelecido que mesmo pessoas sem IOP anormalmente alta podem sofrer de glaucoma. Portanto, a pressão intraocular é considerada hoje um “Fator de Risco” para o glaucoma, juntamente com outros fatores como descendência racial, história familiar, miopia alta e idade.

Algumas formas de glaucoma podem ocorrer no nascimento (congênitas) ou durante a primeira infância e a infância (“juvenil”), entretanto, na maioria dos casos, o glaucoma aparece após a quarta década de vida, e sua frequência aumenta com a idade. Nenhuma diferença na incidência de glaucoma entre homens e mulheres foi claramente estabelecida.

Os tipos mais comuns de glaucoma em adultos são o Glaucoma Primário de Ângulo Aberto (POAG – Primary Open Angle Glaucoma) – forma mais frequentemente encontrada em pacientes de descendência ariana e africana – e o Glaucoma de Ângulo Fechado (ACG = Angle-Closure Glaucoma), mais comum em pacientes de descendência asiática. O Glaucoma de Ângulo Fechado é muitas vezes crônico, como o POAG, mas às vezes pode ser agudo, em cujo caso geralmente se apresenta como uma doença ocular muito dolorosa que leva à rápida perda da visão.

Ainda não há cura para o glaucoma, e a perda da visão é irreversível. Entretanto, medicamentos ou cirurgia (tradicional ou a laser) podem estacionar ou desacelerar a perda da visão. Portanto, a detecção prematura é essencial para restringir a deficiência visual e prevenir seu progresso na direção de deficiências visuais graves ou cegueira. Seu oculista pode detectar o glaucoma em seus estágios iniciais e aconselhá-lo sobre a melhor maneira de agir.

Porque Semana Mundial do Glaucoma?

Desde a sua criação em 2008, O Dia Mundial do Glaucoma tem sido um enorme sucesso, alcançando o objetivo de divulgar informações sobre a doença, segunda causa de cegueira em todo o mundo. No entanto, em muitos países a promoção do Dia Mundial do Glaucoma num final de semana reduzia seu impacto e o potencial para um maior envolvimento da comunidade. Para acomodar as necessidades de todos e maximizar os esforços de conscientização global e local a World Glaucoma Association (WGA) e a World Glaucoma Parents Association ( WGPA) decidiram estender o Dia Mundial do Glaucoma para uma “Semana Mundial do Glaucoma”. Esta semana incluirá sempre o dia 12 de março (o antigo Dia Mundial do Glaucoma), mas agora há oportunidade de programar atividades que não podem cair nesse dia. 

Um vídeo especial

Durante a Semana Mundial do Glaucoma, como cortesia do Sr. Luiz Severiano Ribeiro, será veiculado nas várias salas de cinema da rede Luiz Severiano Ribeiro, antes de cada sessão, o vídeo sobre glaucoma de autoria do prof. Remo Susanna Jr., patrono da ABRAG-Rio, recentemente exibido em congressos em Singapura, Londres, Paris e Boston (EUA).

Vídeo produzido pelo prof. Remo Susanna Jr., presidente da Sociedade Pan-Americana de Glaucoma, ex-presidente da Associação Mundial de Glaucoma , patrono da Abrag-RJ.


Veja abaixo o vídeo:

 Rua São Salvador, 107 - Laranjeiras - RJ - Cep: 22.231-170    Tel.: +55 (21) 3235-9220 | Fax.: +55 (21) 2205-2240    E-mail: sbo@sboportal.org.br