A Sociedade    |    Palavra do Presidente    |    Oftalmologistas Sócios    |    Sociedades Filiadas    |    Leis e Normas    |    Glossário    |    Recomendações
IMPRENSA
CONGRESSO INTERNACIONAL DE OFTALMOLOGIA DISCUTE
"O OLHO NA 3ª IDADE” E AVANÇOS QUE PODEM REDUZIR A CEGUEIRA"

De 27 a 30 de junho, no Royal Tulip Rio de Janeiro (antigo Hotel Intercontinental), em São Conrado, 15 palestrantes internacionais e 405 nacionais participam do XVII Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, que este ano comemora 90 anos de fundação. O tema oficial é “O Olho na 3ª Idade. No dia 28, aberto ao público, haverá o Simpósio sobre Avanços que Podem Reduzir a Cegueira.

O Brasil já não é mais um país de jovens. Ele está envelhecendo a olhos vistos, sem trocadilho, afirma o presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, Aderbal Alves Jr., ao explicar o tema oficial do XVII Congresso Internacional. Pesaram na escolha do tema oficial, acrescenta, dados estatísticos que não podem ser ignorados:

  1. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica cronologicamente como idosas as pessoas com mais de 65 anos em países desenvolvidos e com mais de 60 nos em desenvolvimento. Estima-se que por volta do ano de 2025, pela primeira vez na humanidade, o número de idosos será maior do que o de crianças.

  2. No Brasil, a expectativa de vida é de 68 anos para os homens e 75 para as mulheres. Atualmente, existem cerca de 13,5 milhões de idosos no país, o que representam 8% da população. Mas até 2020 serão 32 milhões e o Brasil que já foi o país de jovens, será o sexto do mundo com o maior número de idosos.
Segundo ainda recentes dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 50 anos o percentual de idosos irá dobrar. E a cidade do Rio de Janeiro, sede do XVII Congresso, é a capital com mais idosos do país: quase 13% da população. Ela tem 9 dos 10 bairros com mais idosos do país.

O último censo, realizado em 2010, mostra também que 20% da população brasileira apresenta algum tipo de problema visual, entre leve, moderado e severo. É considerada a maior percentagem de deficiência física no país.

No entanto, apesar desses dados, não existe uma política pública para os idosos, fator preocupante para a Sociedade Brasileira de Oftalmologia, de acordo com o presidente Aderbal Alves Jr. ao ressaltar que é através do sentido da visão que se dá 70% da relação do indivíduo com o mundo. E o olho é o primeiro órgão a envelhecer. Mesmo para quem tem boa saúde: a presbiopia (vista cansada) é praticamente inevitável a partir dos 40 anos.

Nos três simpósios sobre “O Olho na 3ª Idade”, haverá a discussão e atualização sobre os três mais graves problemas visuais que podem levar à cegueira a partir dos 60 anos: a catarata, o glaucoma e a degeneração macular relacionada á idade (DMRI).

Dessas três patologias, a catarata é a única cuja cegueira é reversível. A catarata é a opacidade do cristalino, o que provoca a visão embaçada, opaca. Nos países desenvolvidos, explica o presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, realizam-se 5 mil cirurgias por ano e por milhão de habitantes. O Brasil não chega ao mínimo aceitável de 3 mil cirurgias por ano e por milhão de habitantes, como recomenda a Organização Mundial da Saúde.

Quanto ao glaucoma, Aderbal Alves Jr. afirma que estima-se que existam 900 mil brasileiros com glaucoma (perda progressiva da visão lateral), mas acredita-se que o número seja muito maior, devido ao desconhecimento da doença. É extremamente grave, se não diagnosticada e tratada a tempo. O glaucoma pode levar à cegueira irreversível, pela destruição das células retinianas e do nervo óptico.O glaucoma acomete 4% da população acima dos 40 anos.

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) já afeta 2,9 milhões de brasileiros acima dos 65 anos de idade e pode levar à perda parcial ou total da visão. A DMRI ( lesão na mácula- parte central do olho) afeta tanto a visão para perto quanto para longe. Seus primeiros sintomas são um esmaecimento das cores, a percepção de uma área escura ou vazia no centro da visão e a alteração do tamanho dos objetos. As pessoas com íris azul ou verde estão mais sujeitas a ter DRMI, segundo Aderbal Alves Jr.

Outros problemas visuais comuns nos idosos também serão abordados, entre os quais, olho seco, retinopatia diabética e moscas volantes, pequenos pontos escuros, manchas, filamentos, círculos ou teias de aranha, que parecem se mover na frente de um ou dos dois olhos. São mais percebidas durante a leitura ou quando se olha fixamente para uma parede vazia. Elas ocorrem mais frequentemente após os 45 anos de idade.

Simpósio Grandes Avanços que Podem Reduzir a Cegueira será realizado no dia 28 de junho, das 17 às 18h30, com a participação de grupos de apoio como a ABRAG-RJ (Associação Brasileira dos Amigos, Familiares e Portadores de Glaucoma), Grupo Retina Rio ( apoio aos portadores de doenças degenerativas da retina) e Lions Clube. Aberto ao público (mediante inscrição pelo e-mail oftalmologia@interevent.com.br ), mas com limite de vagas.

Durante o simpósio serão abordados desde a visão artificial, a cegueira na infância, até células tronco em oftalmologia. Também será apresentada a política governamental de prevenção da cegueira e traçado um quadro da epidemiologia da cegueira no mundo.

Sociedade Brasileira de Oftalmologia

Fundada em 6 de setembro de 1922, a Sociedade Brasileira de Oftalmologia é a quarta mais antiga da especialidade nas Américas. Tem por objetivo o aprimoramento técnico-científico dos oftalmologistas, promover a melhora do nível de assistência oftalmológica no país e realizar campanhas de esclarecimento à população.

Serviço: XVII Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Oftalmologia
Data: 27 a 30 de junho de 2012
Local: Royal Tulip Rio de Janeiro- Av. Aquarela do Brasil, 75- São Conrado- Rio de Janeiro
Site: www.sboportal.org.br
E-mail: midia@sboportal.org.br
 Rua São Salvador, 107 - Laranjeiras - RJ - Cep: 22.231-170    Tel.: +55 (21) 3235-9220 | Fax.: +55 (21) 2205-2240    E-mail: sbo@sboportal.org.br