A Sociedade    |    Palavra do Presidente    |    Oftalmologistas Sócios    |    Sociedades Filiadas    |    Leis e Normas    |    Glossário    |    Recomendações
IMPRENSA

Principal causa da cegueira irreversivel no Brasil e no mundo

A Sociedade Brasileira de Oftalmologia, juntamente com o Lions Clube do Rio de Janeiro e a Abrag-Rio (Associação Brasileira dos Amigos, Familiares e Portadores de Glaucoma), promove no dia 26 de maio, das 9 às 15 horas, na sua sede, na Rua São Salvador, 107-Laranjeiras (RJ), a Campanha de Prevenção e Detecção do Glaucoma, realizando a medida da pressão intraocular (fator de risco relevante para o diagnóstico da doença).

Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da World Glaucoma Association, este ano a doença já terá afetado 60 milhões de pessoas em todo o mundo: 8,4 milhões de pessoas ficarão cegos em consequência do glaucoma.

O Dia Nacional de Combate à Cegueira pelo Glaucoma, oficializado através da Lei Federal n° 10456, de 13 de maio de 2002, tem por objetivo orientar a população sobre os fatores de risco e medidas preventivas para combater a doença, que é a principal causa de cegueira irreversível no mundo e no Brasil.

O glaucoma é responsável por 12,3% dos casos de perda de visão em adultos. A prevalência aumenta com a idade. É estimada entre 1% e 2% na população geral, chegando a 6% e 7% após os 70 anos de idade.

Os principais fatores de risco são: histórico familiar, pressão intraocular elevada, idade acima de 50 anos, diabetes, uso prolongado de corticóides, presença de lesões oculares e descendência negra.

Estima-se que no Brasil existam cerca de 985 mil pessoas portadoras de glaucoma, embora o número deva ser bem mais elevado, uma vez que calcula-se que 50% dos portadores ignoram a doença. Caso sejam aceitos os índices da World Glaucoma Association, segundo a qual a doença afeta entre 1% e 2% da população geral,chegando a 6% e 7% após os 70 anos, o Brasil pode ter quase 4 milhões de glaucomatosos.

O glaucoma é uma doença crônica, silenciosa, que não tem cura, mas na maioria dos casos pode ser controlada com tratamento adequado. Quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores são as chances de evitar a perda da visão.

O tratamento clínico inicial é feito com colírios que baixam a pressão intraocular. A terapia com laser é indicada quando o tratamento com colírio não é capaz de conter os níveis elevados de pressão. O procedimento cirúrgico é a última opção de tratamento.

O glaucoma, por ser assintomático, é uma doença perigosa. Por isso a Sociedade Brasileira de Oftalmologia recomenda consultas anuais a todos que já têm 40 anos ou mais. Quem tem histórico familiar deve consultar um oftalmologista mais assiduamente.

Mais informações:
Eleonora Monteiro
Assessora de imprensa da SBO:
Tel: (21) 3235-9220 Ramal 29
Celular: (21) 9918-3245

 Rua São Salvador, 107 - Laranjeiras - RJ - Cep: 22.231-170    Tel.: +55 (21) 3235-9220 | Fax.: +55 (21) 2205-2240    E-mail: sbo@sboportal.org.br