A Sociedade    |    Palavra do Presidente    |    Oftalmologistas Sócios    |    Sociedades Filiadas    |    Leis e Normas    |    Glossário    |    Recomendações
IMPRENSA

Brinque o carnaval, mas não esqueça de cuidar dos olhos

Surtos de conjuntivite não são incomuns, principalmente em ocasiões que propiciam grandes aglomerações populares como agora no carnaval. Turistas de todos os estados, sem falar dos que vem de fora, chegam diariamente não só às cidades tradicionais da folia, como Rio, Salvador e Recife, mas também aos balneários.

- Como a conjuntivite tem um tempo de incubação de 4 a 7 dias, e a fase aguda demora de 7 a 10 dias, ela pode se manifestar depois das festas de carnaval alerta o presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), Aderbal Alves Jr., ressaltando que muitos foliões podem nem saber que estão com a inflamação.

Segundo ainda o presidente da SBO, nessa época também costuma haver um aumento significativo de casos de terçol, alergias oculares e inflamação das pálpebras (blefarite), esta mais comum em mulheres, devido ao uso de produtos de maquiagem fora da validade ou de baixa qualidade.

- O calor, a baixa umidade do ar e a poluição também contribuem para provocar a conjuntivite, explica Aderbal Alves Jr., que chama a atenção também para a Síndrome do Olho Seco, muitas vezes confundida com conjuntivite alérgica, uma vez que tem características semelhantes, tais como ardência,, vermelhidão e sensação de corpo estranho.

O que é a conjuntivite

A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, a membrana transparente que reveste a parte interna das pálpebras e a esclera ( parte branca do olho). Por ser um tecido simples, a conjuntiva responde aos estímulos de uma única forma: fica vermelha. As conjuntivites podem ser desencadeadas por alergias, contato com substâncias químicas irritantes, trauma, ou por infecção por vírus ou bácteria.

Sintomas de conjuntivite incluem:

Olhos “arranhando” ( sensação de que há areia dentro dos olhos).
Olhos vermelhos e lacrimejantes.
Inchaço nas pálpebras.
Produção de secreção amarelada que pode formar crostas ao redor dos cílios.
Fotofobia (dor ao olhar a luz).
Coceira.

Como se proteger:

Evite contato com pessoa com conjuntivite.
Não coce os olhos nem toque na vista sem lavar as mãos.
Não compartilhe objetos, toalhas, sabonetes ou produtos de maquiagem.
Use óculos escuros com protetor UV, chapéus e bonés.
Prefira locais arejados e livres de aglomeração. Cuidado com espumas em spay, que machucam a vista.
Antes de dormir, lave sempre o rosto com sabonete.


Blocos infantis estão na ordem do dia. Se puder, escolha fantasias leves e mantenha as crianças longe de lugares muito cheios


A não ser que seja eremita, aglomerações são inevitáveis no carnaval. Prefira locais ao ar livre


Os blocos de rua voltaram e você não vai deixar de participar, mas cuidado com espumas em spay, que machucam a vista


Olhos vermelhos são o primeiro indício de uma possível conjuntivite. Não se automedique. Procure um oftalmologista

 Rua São Salvador, 107 - Laranjeiras - RJ - Cep: 22.231-170    Tel.: +55 (21) 3235-9220 | Fax.: +55 (21) 2205-2240    E-mail: sbo@sboportal.org.br