A Sociedade    |    Palavra do Presidente    |    Oftalmologistas Sócios    |    Sociedades Filiadas    |    Leis e Normas    |    Glossário    |    Recomendações
SBO EM AÇÃO
Verão pede cuidados especiais com a visão das crianças, adultos e idosos, alerta a Sociedade Brasileira de Oftalmologia
O verão já começou e com ele a preocupação com os cuidados com olhos redobram. Pensando nisso, a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO) apresenta um guia básico sobre como cuidar da visão durante essa estação.

Os cuidados devem começar na infância: crianças são particularmente sensíveis aos efeitos dos raios ultravioletas e não devem ir à praia ou piscina sem chapéus, bonés e óculos para sol. Hoje já existem modelos especiais de óculos de sol para as crianças. São inquebráveis e coloridos, o que torna seu uso mais fácil, virando parte das brincadeiras de verão.

Como nesta época do ano há um contato maior com a água do mar e piscina e a exposição ao sol, a Síndrome do Olho Vermelho é mais comum. Caracterizada por lacrimejamento, coceira, sensação de corpo estranho, queimação, fotofobia (desconforto com a luminosidade) e visão borrada, a Síndrome do Olho Vermelho pode ser indicação de conjuntivite ou ceratite de exposição, decorrentes da exposição às radiações solares.

Geralmente esses casos ocorrem depois de algumas horas de exposição prolongada ao sol sem proteção. Os raios ultravioleta (UVB) são mais agressivos, portanto os riscos de queimaduras, irritações na córnea e doenças infecciosas também são maiores. Recomenda-se evitar a exposição excessiva ao sol, nos horários de pico. Nos estados onde vigora o horário de verão, evitar a exposição entre 10 e 16 horas.

No verão são corriqueiros os surtos de conjuntivite, por isso, alguns cuidados básicos de higiene ajudam na prevenção. “Em caso de alguém da família com conjuntivite, é importante evitar esfregar os olhos, lavar as mãos com frequência e enxugar com toalha de papel ou toalha separada”, recomenda João Alberto Holanda de Freitas, presidente da SBO.

- Muitos pacientes adquiriram o costume de se automedicar usando colírios, o problema é que o uso sem prescrição médica só para aliviar os sintomas acaba mascarando algum problema oftalmológico sério. Não existe colírio inócuo. Ele deve sempre ser receitado por um médico oftalmologista, ressalta.
Para evitar problemas com os olhos é importante, independente da idade, o uso de bonés e chapéus e óculos de sol de qualidade, com proteção contra radiação UVA e UVB. Atualmente, não é possível saber com certeza se os óculos escuros possuem os filtros necessários. E, embora hoje os óculos já tragam, na maioria dos casos, etiquetas informando que têm os filtros, recomenda-se que os usuários solicitem às óticas que façam, sempre na sua presença, a medição dos filtros.

A Sociedade Brasileira de Oftalmologia recomenda alguns cuidados durante a estação:

- Lave sempre as mãos.
– Use óculos escuros com fator de proteção UVA e UVB.
- Proteja-se do sol com chapéus e bonés.
- Evite exposição em horários de pico do sol.
– Não utilize colírio sem orientação médica.
– Aos usuários de lentes de contato, que devem ter atenção redobrada, atentem-se à assepsia das lentes de contato, utilizando sempre as soluções indicadas.
- Às mulheres uma recomendação importante: nunca compartilhar produtos de maquilagem.
 Rua São Salvador, 107 - Laranjeiras - RJ - Cep: 22.231-170    Tel.: +55 (21) 3235-9220 | Fax.: +55 (21) 2205-2240    E-mail: sbo@sboportal.org.br